Blog Mulher & Negócio liviacroce

LIBERDADE DEMAIS… PRODUÇÃO DE MENOS

LIBERDADE DEMAIS… PRODUÇÃO DE MENOS

Essa foi a proposta da última reunião de dezembro do grupo Relaciono coordenado pelo Marcelo Pepe.

relaciono

LIBERDADE DEMAIS… PRODUÇÃO DE MENOS

Na última quarta, dia 07.12.2016, participei do grupo Relaciono, em que o Coordenador Marcello Pepe iniciou uma discussão sobre como o uso de celular e redes sociais influenciam na produtividade dos colaboradores dentro de suas empresas. Foi bastante interessante a discussão proporcionada entre os membros participantes desse encontro, houve uma divisão de opiniões, mas um alerta: que se liberar demais, há uma ruptura de pensamento do colaborador o que pode levar a uma demora maior para o mesmo se concentrar e voltar à produtividade de antes.

A participante Ligia Inham, sócia da Santanna Rocha consultoria, lembrou também da técnica de Pomodoro para produtividade, em que você trabalha por 25 minutos ininterruptos e pausa 5 minutos. Após ultrapassar 100 minutos de trabalho, faz-se uma pausa de 15 a 20 minutos. Eu gosto muito dessa técnica porque não perdemos a linha de pensamento como dito e nesse intervalo podemos olhar as redes sociais.

Mas vale lembrar que de acordo com a CLT, artigo 442: “Cumpre salientar que o empregado e contratado para laborar durante sua jornada de trabalho e consequentemente é pago por esse motivo”. Ou seja, o colaborador não está liberado para usar redes sociais, falar no telefone para fins pessoais, dentre outras coisas durante o expediente.

Para tornar esse artigo um pouco mais científico e pautado em conceitos administrativos para ajudar você a entender como funcionam as pessoas em grupo dentro das organizações.

 

            COMO FUNCIONAM AS PESSOAS EM GRUPO?

Business meeting in office conference room

Os homens são seres sociais, portanto, necessitam viver em grupo. O primeiro grupo a que pertencemos é a família, e aos poucos vamos estendendo a participação no ambiente em que vivemos, como a escola, grupos religiosos e na vida adulta a admissão ao grupo organizacional. Quando pertencermos a determinados grupos, acabamos por adquirir atitudes e comportamentos parecidos com os demais, que é o que fazem as pessoas a perceberem que são participantes/ pertencentes de certo seguimento. Fazer parte de um grupo é importante para todo e qualquer indivíduo, mesmo para aqueles que negam isso. Toda pessoa que é integrante de um grupo tem um papel dentro dele. Então, quando for delegar tarefas, lembre-se desse contexto.

Há poder e influência nos grupos, para estudá-los é necessário verificar como ocorre a interação social desses indivíduos, sua história e cultura. Através da interação social os indivíduos buscam mudanças em suas atitudes, crenças e práticas. Tentam o ajustamento agindo com influência uns sobre os outros de forma a alcançar seus objetivos. Os papéis dentro do grupo passam por mudanças devido ao poder que um membro exerce sobre o outro, mas sempre haverá a dinâmica do poder e da liderança dentro do grupo. (BOTO, 2014)

O grupo dentro de uma empresa pode alterar o desempenho e a produtividade e consequentemente o desenvolvimento da própria instituição. Essa equipe tem que ter os mesmos objetivos que são comuns a todos, não só fazer parte de um departamento. Ter acuidade com a responsabilidade em quem recai a execução das atividades para atingir a finalidade. O líder deve compartilhar o objetivo dentro da equipe.

As normas que regem a estrutura de trabalho sistêmico, comportamental, e o desempenho dos membros e a tolerância com o sucesso ou fracasso de cada um influencia o rendimento da equipe. Essas, normalmente são as regras implícitas e que não são encontradas nas regras da empresa e contratos de trabalho, porque isso vai depender da forma como você gestor lida com as pessoas da sua equipe.

O líder deve atentar a obtenção de resultados positivos no trabalho em si, nível de satisfação alcançado pelos integrantes e a sobrevivência da equipe. E assim eu me lembrei do termo de EMPATIA: a capacidade de se colocar no lugar do outro e do RAPPORT: técnica de agir e falar na mesma “linguagem” que o outro, que são expertises importantes para desenvolver seu funcionário de forma individual para ele trabalhar em conjunto com os demais.

 

COMO O PERFIL DO LÍDER INFLUENCIA NO RESULTADO DA SUA EQUIPE?

lideranca

Liderança autocrática: é aquela em que o líder centraliza a autoridade e as decisões e os subordinados não têm nenhuma liberdade de escolha. É o antigo chefe em que sempre ouvíamos o ditado: “manda quem pode, obedece quem tem juízo”. O chefe é quem manda, e ele faz questão de deixar isso bem claro.

Esse tipo de líder pode contaminar toda sua equipe, deixando-os até doentes por falta de flexibilidade e ser temido pelo grupo. Segundo o Sebrae os grupos submetidos à liderança autocrática apresentaram o maior volume de trabalho produzido, com evidentes sinais de tensão, frustração e agressividade.

Liderança liberal: é aquela em que o líder permite total liberdade para a tomada de decisões individuais ou em grupo, participando delas apenas quando solicitado. Esse tipo de liderança funciona bem em equipes com maior nível de estudo e complexidade de serviço, em que os funcionários conseguem exercer auto liderança de forma eficiente.

Esse tipo de liderança e bem complexa, porque o líder é mais evasivo e pode interferir na qualidade do trabalho. Além da equipe apresentar sinais de individualismo; desagregação; insatisfação; agressividade; pouco respeito ao líder, que é ignorado pelo grupo (considerações apontadas pelo Sebrae).

Liderança democrática: é aquela em que o líder interage bem com a equipe e com os indivíduos, encoraja a participação das pessoas, preocupa-se igualmente com o trabalho e com o grupo. Na verdade, é bem parecido com o trabalho do coach, em que ele encoraja o indivíduo a tomar suas próprias decisões, ajudando-o na definição dos problemas e nas soluções, coordenando atividades e sugerindo ideias.

O Sebrae enfatiza que esses grupos submetidos à liderança democrática apresentaram boa quantidade e melhor qualidade de trabalho, acompanhadas de um clima de satisfação, integração, responsabilidade e comprometimento das pessoas. Além de conduzir o indivíduo a ter posturas diferentes e consequentemente resultados excepcionais, porque trabalham ouvindo cada um para tomada de decisões.

O Sebrae explica porque a liderança democrática é a mais compatível: tem administração participativa; estratégia de interdependência, em que as decisões são repartidas, o que torna todos corresponsáveis, conscientes e profissionais.

Liderança situacional: é aquela em que o líder se adequa à situação de acordo com a tarefa a ser executada, as pessoas e a situação.

É uma mescla das lideranças supracitadas, em que ele manda, sugere, e consulta os empregados antes de tomar decisões.

O grande desafio está em saber quando aplicar cada estilo, com quem (vale lembrar da análise comportamental DISC aqui) e em que circunstâncias.

 

USAR OU NÃO O CELULAR NA EMPRESA?

celular-na-empresa

Mariza, gestora de RH do grupo Votorantim, afirmou que exerce uma liderança democrática, em que o mais importante é a obtenção do resultado da equipe e que os mesmos têm liberdade de usarem seus celulares dentro da empresa.

Antônio, diretor executivo da Novus Assessoria Contábil, disse que quando houve liberação de celular dentro da empresa, ouve uma diminuição da produtividade. Dessa forma, o celular é liberado para caso e necessidade, nesse contexto, ele teve que utilizar de uma liderança autocrática para não comprometer os resultados de sua empresa.

Pepe comentou que seus funcionários da Pepe Software tinham direito a verem Orkut (2006-2009), e que tinha um computador específico para isso.

Por isso, devemos avaliar as pessoas, conhecer mais sobre pessoas, observar como elas se comportam em grupo e dentro da equipe de trabalho para conseguir engajar a equipe para a obtenção de resultados e maior produtividade.

Atualmente, entrevistei alguns líderes, e os mesmos disseram que não se cabe mais a liderança autocrática, atualmente usa-se a liderança situacional tendendo para a liderança democrática.

Sobre o autor | Website

Lívia Croce é Coach de Líderes e Empreendedores

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!